O FIM DO MUNDO HUMANAMENTE FALANDO EM 2030

22/05/2011

 

Humanidade esgotará recursos naturais em 2030
Tags: Tecnologia / Ciência, Comentários
27.09.2011, 10:03

O fim do mundo já não será em 2012, conforme supostamente prediziam os índios Maias, mas em 2030, quando a humanidade tiver esgotado todos os recursos naturais. A previsão foi publicada por especialistas da organização estadunidense “Global Footprint Network”. Estes afirmam que a morte da humanidade será um processo prolongado, fruto de um consumo excessivo de recursos, devendo o ponto de não-retorno ser o dia 27 de setembro deste ano.

Os pesquisadores norte-americanos chegaram a esta conclusão após cálculos realizados ao longo de diversos anos. Desde 2001, a humanidade tem estado vivendo uma "vida de empréstimos", pedindo cada vez mais favores à Natureza. Porém, se antes o problema do superconsumo não era grave, agora a humanidade gasta em 9 meses tantos recursos naturais (água, recursos florestais e animais), quantos são criados pela Terra em 12 meses.

Aleksei Iablokov, conselheiro da Academia de Ciências da Rússia, tem uma opinião um pouco diferente. "É indubitável que a humanidade às vezes ocupa uma posição irrefletida em relação ao seu planeta, porém afirmar que o ponto de não-retorno está iminente e anunciar uma data exata do mesmo é precipitado".

Na realidade, a nossa biomassa, ou seja, toda a humanidade e também os mundos animal e vegetal, excedeu a biomassa natural da terra firme ainda nos anos 60 do século passado. Desde então, ou seja, desde aquela década, o Homem tornou-se o agente principal responsável pelas mudanças no meio ambiente. Já se sabe que o número de árvores plantadas pelo Homem é maior que o das árvores crescendo nas florestas naturais. E assim por diante...

É uma pena, mas no momento estamos destruindo mais do que recuperando – diz Boris Revitch, diretor de laboratório no Instituto de Previsões para a Economia Nacional. – Já existe uma série de regiões cujo meio ambiente sofreu mudanças sérias – acrescenta o cientista. E continua:

Bom, as florestas virgens, digamos, da Amazônia vão sumindo aos poucos. O ecossistema não tem tido tempo suficiente para se restabelecer depois dos trabalhos de prospeção geológica e extração de petróleo, os quais continuam num ritmo louco no mundo inteiro. Saberá ou não o sistema natural recuperar completamente? Isso é uma questão para a qual os especialistas ainda não t~em resposta. Resumindo, vários territórios já estão irremediavelmente perdidos.

Para os pesquisadores estadunidenses, até ultimamente, os principais esbanjadores de recursos naturais eram os seus próprios compatriotas. Eram eles quem mais consumia energia elétrica no Globo, estando na vanguarda do planeta inteiro em volume de gases de efeito estufa expelidos para a atmosfera. Enquanto isso, os habitantes da Índia e China têm utilizado menos de metade dos recursos biológicos da Terra. Hoje, porém, esses dois países do Terceiro Mundo estão empenhados em não ficar atrás dos americanos, seja no que for, e passam a consumir de forma semelhante. Por isso, o problema da poupança de recursos naturais e sua recuperação hoje se levanta de uma maneira sobremaneira premente – continua Boris Revitch. – Agora, o que é necessário não é contar os dias que restam para uma hecatombe global mas sim começar a recuperar as florestas, limpar as águas e reduzir as emissões de substâncias nocivas.

http://portuguese.ruvr.ru/2011/09/27/56786842.html